segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Soneto da Cegueira

A cegueira da ignorância é a complacência da intuição detida,
Permeia-se no lastro do ádamo subestimado,
Onde vaga o coroamento do trono subentendido,
Translúcida é a bela Era da plenitude esbelta vivida,
Quão vaga a exalta pedra em tela esculpida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário